Revista Ave Maria

Artigos da revista › 06/07/2018

Palavra do Papa: “Batismo, a Regeneração”

No seguimento das catequeses, o Papa Francisco reflete sobre o Sacramento do Batismo: “O Batismo nos abre a porta a uma vida de ressurreição, não a uma vida mundana. Uma vida segundo Jesus”.

O Pontífice ainda destacou que “A fonte batismal é o lugar em que se faz Páscoa com Cristo! É sepultado o homem velho, com suas paixões enganosas (cf. Ef 4,22), para que renasça uma nova criatura; realmente as coisas velhas passaram e nasceram novas (cf. 2Cor 5,17)”.

O Santo Padre explica que “O renascimento do novo homem exige que seja reduzido a pó o homem corrompido pelo pecado. As imagens do túmulo e do ventre materno referidas à fonte são de fato incisivas para exprimir o que acontece de grande por meio dos simples gestos do Batismo. Gosto de citar a inscrição que se encontra no antigo batistério romano de Latrão, em que se lê, em latim, esta expressão atribuída ao Papa Sisto III: ‘A Mãe Igreja dá à luz virginalmente através da água aos filhos que concebe pelo sopro de Deus. Quantos renasceram desta fonte, esperem o reino dos céus’. É belo: a Igreja que nos faz nascer, a Igreja é o ventre, é mãe nossa por meio do Batismo”.

Sobre o início da vida, Francisco complementa: “Se os nossos pais nos geraram à vida terrena, a Igreja nos regenerou à vida eterna no Batismo. Nós nos tornamos filhos no seu Filho Jesus (cf. Rm 8,15; Gl 4,5-7). Também sobre cada um de nós, renascidos da água e do Espírito Santo, o Pai Celeste faz ressoar com infinito amor a sua voz que diz: ‘Tu és o meu filho amado’ (Mt 3,17). Essa voz paterna, imperceptível aos ouvidos mas bem ouvida pelo coração de quem crê, acompanha-nos por toda a vida, sem nunca nos abandonar. Durante toda a vida o Pai diz: ‘Tu és o meu filho amado, tu és a minha filha amada’. Deus nos ama tanto, como um pai, e não nos deixa sozinhos. Isso do momento do Batismo. Renascidos filhos de Deus, nós o somos para sempre! O sinal do Batismo não se perde nunca! ‘Padre, mas se uma pessoa se torna um bandido, daqueles mais famosos, que mata pessoas, que faz injustiças, o sinal se vai?’ Não. Pela própria vergonha, o filho de Deus, que é aquele homem, faz essas coisas, mas o sinal não se vai. E continua a ser filho de Deus, que vai contra Deus, mas Deus nunca renega seus filhos”.

O Papa encerra dizendo: “Incorporados a Cristo por meio do Batismo, os batizados são, portanto, conformados a Ele, ‘o primogênito de muitos irmãos’ (Rm 8,29). Por meio da ação do Espírito Santo, o Batismo purifica, santifica, justifica, para formar em Cristo, de muitos, um só corpo (cf. 1Cor 6,11; 12,13). Exprime isso a unção crismal, ‘que é sinal do sacerdócio real do batizado e da sua agregação à comunidade do povo de Deus’ (Rito do Batismo das crianças, Introdução, nº 18, 3). Portanto, o sacerdote unge com o sagrado crisma a cabeça de cada batizado, depois de ter pronunciado estas palavras que explicam o significado: ‘O próprio Deus vos consagra com o crisma da salvação, para que, inseridos em Cristo, sacerdote, rei e profeta sejam sempre membro do seu corpo para a vida eterna’ (Rito do Batismo das crianças, nº 71)”.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.