Revista Ave Maria

Artigos da revista › 21/09/2017

Bíblia: Deus falando com você

No mês de setembro nós, católicos, em consideração à dedicação de São Jerônimo na tradução da Palavra de Deus, comemoramos o Mês da Bíblia. Cada dia é dia da Sagrada Escritura, mas, sobretudo neste mês, nós lhe damos um destaque reflexivo. Sempre atual, ela mesma dá testemunho de si quando diz:

“Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e as intenções do coração.” (Hb 4, 12)

Diante de tantas incertezas pelas quais passamos, em um mundo cada vez mais mutável, é importante que saibamos onde colocamos nossa esperança como cristãos. Os valores nos quais cremos e o caminho que seguimos nos conduzem à fonte de uma felicidade que não decepciona. Vejamos: “A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho” (Sl 119, 105).

Mas você me dirá: “Tenho tantas coisas com as quais me preocupar no dia a dia. Família, trabalho, negócios… Há momentos em que chego a pensar em desistir de tudo. Nem orar consigo mais”. Pois saiba que, nessas horas, Deus não lhe pede muito. Quer simplesmente o que existe em seu coração. “Entregue suas preocupações ao Senhor, e Ele o susterá; jamais permitirá que o justo venha a cair” (Sl 55, 22).

Mesmo em épocas de violência, guerras e drogas é possível acreditar em tudo isso, mantendo a serenidade e a paz? Mesmo na correria de nossas cidades? Lógico que é possível! Até mesmo porque a paz não depende de um lugar, mas de uma pessoa com a qual nos encontramos e que pode mudar o nosso olhar sobre a vida e a realidade. Jesus Cristo. Ele mesmo disse: “Deixo a paz a vocês; a minha paz dou a vocês. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo” (Jo 14, 27).

Como ter a certeza de que, mesmo diante de minha fragilidade, Deus se importa comigo? Ora, os mais frágeis são os preferidos de Deus. Ele ama a todos indistintamente. Mas sabe que os filhos e filhas mais machucados são os que mais necessitam de carinho e cuidados. Veja como Ele nos dá esta certeza:

“O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido.” (Sl 34, 18)

Talvez você pense: “Ah! Mas diante de tantas notícias negativas que eu escuto todos os dias, às vezes tenho a impressão de que o mundo é dos espertos e quem faz coisas erradas muitas vezes permanece impune. Confesso que já tive a tentação de usar essa arma dos maus…”. Não caia nessa armadilha! Jesus já antecipou tudo isso quando orou por seus discípulos na última ceia: “Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (Jo 16, 33).

Tomemos consciência disso: diante de toda a maravilha da bondade e da proteção divina só nos resta confiar! Jesus já venceu o pecado e a morte em nosso lugar. A fé, nesse sentido, não é um salto no escuro, mas está nas mãos amorosas e providentes de um Deus que nos acompanha passo a passo: “Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem” (Sl 23, 4).

E se essa certeza for esquecida, lembremo-nos diariamente que, na nossa fraqueza, Deus se mostra forte; na nossa noite escura Ele se faz luz; na nossa dor Ele se faz bálsamo; na nossa incerteza Ele se faz segurança e nos envolve. “Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.” (Is 41, 10)

 

Dinâmica:

• Imprima alguns versículos bíblicos de esperança e fé. Você pode se utilizar do texto acima para se inspirar. Coloque-os onde possam servir de conforto para outras pessoas.

• Outra forma de fazer isso é colocar essas mesmas frases nas mídias sociais, como seu Facebook, Twitter ou Instagram e espalhá-las para seus amigos.

 

Texto escrito pelo Pe. Sérgio Jeremias, cmf, extraído da seção “Dinâmicas em Grupo” da Revista Ave Maria, na edição de setembro de 2017.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.