Revista Ave Maria

Artigos da revista › 01/11/2018

Aparições de Santos depois de sua morte

Em nossos dias são muitos os relatos de aparições de Nossa Senhora e também de alguns santos. São muitíssimas as notícias de aparições da Virgem Maria no Brasil e no mundo. Segundo Dom Estevão Bettencourt, “A Igreja não rejeita a possibilidade de acontecerem tais fenômenos, porque Deus pode falar aos homens por meios extraordinários para lembrar-lhes as verdades básicas esquecidas, como são os valores da oração e da penitência” (PR nº 408/1996, p. 236), bem como para mostrar a realidade da vida após a morte. No entanto, isso exige prudência e discernimento, a fim de que não se confundam expressões do psiquismo humano com intervenções do além. Há verdadeiras aparições, como as de Nossa Senhora em Fátima, Lourdes e muitas outras, bem como de santos.

Nos relatos de Santo Padre Pio há notícias de aparições de anjos, de santos, de Jesus, de Nossa Senhora e, às vezes, também de diabos.

Há notícia da aparição de São José na França. No dia 7 de junho de 1660, um jovem pastor de Cotignac, Gaspard Ricard, em Bessillon, presenciou a aparição de São José, que lhe disse: “Sou José, retire a pedra e beberás”. Diante de uma pedra muito pesada, ele conseguiu retirá-la e sob ela encontrou uma fonte de água fresca, num local desprovido de água. Após o reconhecimento pelas autoridades da Igreja, o conselho municipal aprovou a construção de uma fonte no local da aparição onde, logo em seguida, foi construída uma capela. Em 1663, por intercessão do bispo de Fréjus, o lugar foi transformado num santuário consagrado a São José. A partir de 1661, multidões começaram a visitar o local, tendo suas graças alcançadas. Sua festa foi instituída no dia 19 de março, por Luís XIV. Festejado em todas as dioceses da França, em 1871 foi proclamado Protetor Universal da Igreja em 1870 pelo Papa Pio IX .

Outro relato de aparição de São José foi destacado pelo informativo católico dos EUA National Catholic Register: são as aparições na cidade brasileira de Itapiranga, no Amazonas, registradas entre os anos de 1994 e 1998, nas quais São José se apresentou junto à Jesus e à Santíssima Virgem com uma mensagem muito importante sobre sua devoção. O bispo de Itacoatiara, Dom Carillo Gritti, em 11 de julho deixou comprovado o culto no santuário edificado para os devotos, no local das aparições, em um documento que destaca os eventos como “de origem sobrenatural”.

Na vida de Santa Joana d’Arc há relatos de aparições de santos e de vozes que ela ouvia, ordenando que fosse chefiar o exército francês contra a invasão dos ingleses durante a Guerra dos Cem Anos(1337-1453). Aos 13 anos de idade, começou a ter as revelações, que ela identificou como de São Miguel Arcanjo, Santa Catarina de Alexandria e Santa Margarida de Antioquia, virgem e mártir, que exortavam-na a ir socorrer a França. Em toda a conduta de Joana d’Arc não há vestígios de aberração intelectual ou de incoerência de dizeres e atitudes; ao contrário, clarividência e firmeza notáveis se manifestaram, o que mostra que as revelações foram autênticas.

Há muitas outras notícias de aparições de santos que a Igreja analisa com a devida prudência.

Por Prof. Felipe Aquino

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.