Revista Ave Maria

Artigos da revista › 03/03/2020

Oração em família

Há um dito popular que diz que “Família que reza unida, permanece unida”, e esse dito tem um fundo de verdade. A oração é fundamental para a união da família. Em tempos de desagregação da família, seja institucional ou pessoal, nada mais urgente que resgatar o sentido e o valor da oração em família como remédio para combater a desunião.

Existem várias formas de se rezar em família, que vão deste uma oração antes das refeições, ou de dormir, até as orações promovidas pela comunidade paroquial, como, por exemplo, os círculos bíblicos; as novenas de Natal e da Quaresma; os grupos de oração de rua; as capelinhas de Nossa Senhora que visitam as casas e tantas outras.

Se rezar em família é algo valioso, há tempos litúrgicos que são oportunos para resgatar a prática da oração em família, como, por exemplo, o Tempo da Quaresma. Esse Tempo litúrgico tão especial, em que nós nos preparamos para a Páscoa, com os apelos bíblicos e litúrgicos para a conversão e a mudança de vida, que tal convidar sua família a participar da novena da quaresma, ou de outra modalidade de oração que esse tempo forte da liturgia propõe? Nessa época do ano os apelos para a oração são ainda mais contundentes e aproveitar essa oportunidade para resgatar a oração em família é muito importante. São muitas as famílias que voltaram a rezar a partir de uma iniciativa como essa.

Não importa como é a sua família, o que importa é que ela seja uma família de oração. Se ela estiver unida pela oração, essa família tem Deus presente e ela terá mais força para vencer os obstáculos e os desafios da missão. A oração em família possibilita que milagres sejam alcançados. Há pessoas que deixaram a bebida, as drogas e tantos outros vícios e práticas nocivas depois que passaram a rezar em família.

Mesmo que a sua família tenha pouco tempo para se encontrar, devido aos tantos afazeres, ou que não seja uma família tão unidade como você gostaria que ela fosse, esforce para encontrar momentos para rezarem juntos. Esse obstáculo se vence com perseverança e criatividade. Se no início não puder estar todos os membros da família na oração, que pelo menos uma parte esteja. Se nem uma parte estiver, reze você, sozinho(a), e sua oração será como uma gota d´água na pedra: “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Santa Teresa de Calcutá disse: “Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no Oceano, mas o Oceano seria menor se lhe faltasse uma gota”. Seja, com a sua oração, essa gota no Oceano da sua família e ela será maior e melhor por causa dessa gota de oração.

Filhos que veem os pais rezando, aprendem o valor da oração.

Filhos que rezam ajudam na conversão de seus pais. Avós que são perseverantes na oração, são exemplos para as gerações. Rezar é como semear. O fruto não aparece de imediato, mas em algum momento a semente da oração germina, cresce e dá frutos. Nesta quaresma, semeie oração na sua família e ela colherá muitos frutos de bênçãos das mais variadas formas.

Pe. José Carlos Pereira

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.