SAMUEL, CHAMADO POR DEUS

Baixar Versão em PDF

Já no início do livro (cf. 1Sm 1,1) aparece a origem de Samuel, filho de Elcana, da tribo de Efraim, e de Ana. A etimologia de seu nome significa “pedir” (em hebraico “shemuel”, nome de “El” ou o “seu nome é El”). Relata o texto bíblico que sua mãe não podia ter filhos e fez uma promessa ao Senhor que, se concebesse, dedicaria seu filho a Deus e, dessa forma, o Senhor concedeu-lhe essa graça. Quando já desmamado foi levado ao templo e cresceu sob os cuidados de Eli. No Antigo Testamento, ele foi um profeta, sacerdote e juiz de Israel.

É um dos chamados mais belos que temos relato na Sagrada Escritura, cuja narrativa está em 1Samuel 3,1-21. Por três vezes, Deus chama o humilde servo e ele prontamente se coloca à disposição, antes pensando que era Eli, mas descobre que aquela voz era mais forte do que a de qualquer mortal. Era a voz de quem conhece o coração humano e sabe que no despojamento habita o desejo em servir.

A misericórdia divina escolheu Samuel para a grande missão de destruir a infidelidade dos antepassados e liderar uma nova batalha para Israel.

Deus sempre esteve com seu povo e contra os iníquos filisteus. Samuel, atento aos apelos do Senhor, foi reconhecido como juiz e nas suas viagens por Israel ajudou o povo a resolver inúmeras questões. Foi ele quem ungiu o primeiro rei, Saul, mesmo contra sua vontade, pois reconhecia Deus como o rei supremo. Vendo que Saul também se desviara do caminho santo, ungiu Davi como rei que se efetivou na regência após a morte de Saul.

O fato mais importante na história de Samuel é sua fidelidade a Deus, que ultrapassa por vezes nosso entendimento. É a consciência absoluta de que a vida deve ser gasta por aquele que é a autoridade suprema e fora dele não há salvação. Fiel à autoridade de Deus, Samuel rompe com seus interesses e se coloca a serviço para o bem de uma nação, restaurando o verdadeiro culto e adoração ao Senhor.

Pelo testemunho de Samuel, precisamos aprender a escutar Deus, dar mais atenção aos sinais e perceber que sua voz ecoa no tempo e na história. Se Samuel tivesse fechado seus ouvidos ou desviado sua atenção, talvez a história fosse outra e os problemas, desastrosos. É preciso escutar o chamado de Deus no tempo certo e na realidade de cada um. O homem sensato e prudente é conduzido pela sabedoria do amor.

Escutar é obedecer ao Deus que cuida e confia no seu ungido. Como pessoas de fé, precisamos dar espaço à voz de Deus para não perdermos tempo com o mal e, a exemplo de Samuel, dedicarmos a vida aos pequeninos e necessitados da verdade salvífica. Assim como “Samuel crescia, e o Senhor estava com ele. E não deixou cair por terra nenhuma de suas palavras” (1Sm 3,19), sejamos terreno fértil para que a voz do Senhor brote qual semente de vida.

Start typing and press Enter to search