SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, RECIFE (PE)

Baixar Versão em PDF

“Festa do Morro”: assim é conhecida a maior festa religiosa popular da cidade do Recife e do estado de Pernambuco. Sua origem remonta à comemoração do cinquentenário do dogma da Imaculada Conceição, instituído pelo papa Pio IX em 1884. No dia 8 de dezembro de 1904, fruto da parceria do Movimento Vicentino e da Arquidiocese de Olinda e Recife, foi inaugurado o monumento com a imagem de nossa Senhora da Conceição e do lado oposto uma capela, em estilo gótico. A partir daquele dia, o morro da Boa Vista ou morro dos Oiteiros passou a ser denominado morro da Conceição.

O que é um santuário? Um santuário (do latim sanctuarium, de sanctus), no conceito religioso, é um local sagrado para onde, por devoção, acorrem peregrinos de diversos lugares. O morro da Conceição, desde o seu surgimento, apresentou-se como um lugar especial de encontro. Muitos devotos e devotas sobem-no em busca de um milagre. Vindos de diversos lugares encontram ali, aos pés da Imaculada Conceição, o refrigério em suas vidas.

O ponto principal do Santuário do Morro é a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Ela foi trazida da França em um navio em 1904, mede 3,5 metros de altura e pesa 1.840 quilos. Representa Maria Santíssima, toda vestida de branco e envolvida em um manto azul. Simboliza a passagem bíblica do Livro da Gênese 3,15, em que Deus diz: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Tu lhe ferirás o calcanhar e ela te esmagará a cabeça”. A imagem mostra Maria de pé sobre o globo terrestre, com uma coroa dourada na cabeça, com as mãos unidas em oração e uma cobra sendo esmagada pelos pés e tem sua face voltada para a igreja matriz, numa posição privilegiada, podendo ser vista de várias partes do Recife.

A imagem da santa foi restaurada pela primeira vez em 2001 e em 2014 passou pela segunda intervenção artística, com duração de três meses para o restauro. De acordo com a arquiteta restauradora Karla Grimaldi, responsável pelos trabalhos, foi usada massa de poliéster para nivelar as fendas da peça e na pintura foram utilizadas tintas PU, do mesmo tipo utilizado em navios, e placas folheadas de ouro de 23 quilates.

Durante muitos anos, o local pertenceu à comunidade do Poço da Panela. Em 8 de dezembro de 1974, Dom Hélder Câmara, arcebispo de Olinda e Recife, elevou a capela à condição de paróquia.

Em 2008, a igreja foi reconstruída e apresenta-se de forma moderna, toda revestida com paredes de vidro, permitindo a visão da imagem da Virgem Imaculada de dentro e de fora do edifício, acolhendo de forma singular os devotos e romeiros que peregrinam até o alto do morro da Conceição durante o ano.

Na festa da Imaculada de 2015, Dom Fernando Saburido, atual arcebispo, elevou a igreja matriz à condição de Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora da Conceição.

A partir de então, assumiram os cuidados pastorais do santuário os missionários redentoristas. Com muito zelo, os filhos de Santo Afonso vêm atuando para uma maior organização e um melhor acolhimento dos peregrinos, que durantes todos os dias do ano buscam conforto e paz na casa de Nossa Senhora. Em 2019, último ano em que a festa aconteceu sem as restrições da pandemia do novo coronavírus, passaram pelos dez dias de festividade no santuário mais de 1 milhão e meio de peregrinos. Nesse número expressivo contemplamos o grande amor e devoção do povo Pernambucano à Imaculada Conceição do Morro.

Pe. Pedro Luis dos Santos, cssr

Reitor do Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora da Conceição em Recife (PE)

Start typing and press Enter to search